Telecentrofoz divulga mais um curso da Rede EAD Senasp/MJ. Inscrições abertas de 22 a 29 de agosto  e as aulas começam no dia 27 de setembro.

Carga horária: 60 horas

Apresentação
O assunto psicologia das emergências vem adquirindo novos significados, considerando principalmente os acontecimentos sociais recentes. O trauma psicológico é uma experiência que explode a capacidade de suportar um revés, traz a perda de sentido, desorganização corporal e paralisação da consciência temporal, pode deixar marcas que influenciam a criatividade e a motivação para a vida.

Lidar com situações de emergência exige, sobretudo, uma ótima capacidade de lidar com mudanças. Como está a sua capacidade de lidar com mudanças? Muitas vezes, se diz que a maior causa do sofrimento humano é a impermanência. Você concorda?

De qualquer forma, nas situações limites, o desafio é a superação da impotência e o desamparo que, quase sempre, podem “colar” nas vítimas e também nas pessoas envolvidas.

Como profissionais é de nossa competência apresentar alternativas nas situações com responsabilidade. Neste curso RESPONSABILIDADE é entendida como uma resposta habilidosa diante de situações de crise, as situações-limite que encontramos nos desastres.

Público de Interesse
O curso se destina a qualquer profissional da área de segurança pública, bem como aos profissionais administrativos que atuam nessas instituições.

Requisitos
Este curso não exige que tenham sido realizados cursos anteriores na REDE EAD.

Recomendações
Recomenda-se que você tenha disponibilidade de 5 a 7 horas por semana para leitura dos módulos e materiais complementares, pesquisas, realização de exercícios e interação com tutor e demais estudantes.

Conteúdo Programático
Modulo 1- Psicologia das emergências: importância e necessidades atuais
Modulo 2 – Primeiros auxílios psicológicos
Modulo 3 – O profissional de Segurança Publica: auto estima, papel nos desastres e síndrome de Bur nout
Referencias bibliográficas
AUBERT, Nicole. A neurose profissional. In: CHANLAT, J. F.(Org.). O indivíduo e a organização: dimensões esquecidas. São Paulo: Atlas, 1993.
BACHELARD, G. O direito de sonhar. São Paulo: DIFEL, 1986.
BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. São Paulo: Difel, 1989.
BRASIL, Ministério da Saúde. Política nacional de atenção às urgências. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2006.
FOUCAULT, M. As palavras e as coisas: uma arqueologia das ciências humanas. Rio de Janeiro: Martins Fontes, 1966.
GIGLIO-JACQUEMONT A. Urgências e Emergências em saúde: perspectivas de profissionais e usuários. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2005.

Mais informações acesse: http://www.mj.gov.br/ead

Anúncios